Sistema de tributação e documentos: como abrir uma empresa

como-abrir-uma-empresa

As dúvidas quando qualquer pessoa está tentando abrir um negócio não têm fim: como abrir uma microempresa? É preciso contador? Custa muito caro criar um CNPJ? A abertura de empresa é muito difícil? Todos esses são questionamentos normais de quem está entrando no caminho do empreendimento e “como abrir uma microempresa” é uma das perguntas mais comuns.

Afinal, a microempresa é uma forma bem mais simples de começar um negócio. Mesmo assim, a questão “como abrir uma empresa” traz à tona a necessidade de sempre consultar um contador desde o início das etapas.

Com a assessoria de um contador, pessoas experientes e inexperientes em abrir CNPJ ganham mais tranquilidade, sem precisar ficar aflitos com documentação e com a possibilidade de errar no sistema de tributação.

Como ter um CNPJ para a minha empresa

Para saber como abrir uma empresa, a primeira coisa a aprender é como fazer CNPJ e o processo é diferente, de acordo com o tipo de tributação escolhido.

No caso de abrir microempresa, a recomendação é buscar o site Portal do Empreendedor clicando aqui e em “Formalize-se”. Em seguida, bastará seguir as ordens mostradas no site para cadastrar os dados do negócio e torna-lo oficialmente uma microempresa.

Porém, para abrir empresa em outro estilo de tributação, o Portal do Empreendedor não ajudará: o melhor será procurar a Receita Federal e o seu site oficial tem uma página unicamente para o cadastro desse documento. Sendo assim, a abertura de CNPJ não precisa ser feita pessoalmente.

Para fazer o CNPJ usando o site da Receita Federal, é preciso clicar aqui.

Como abrir uma empresa com a tributação adequada

A tributação é parte vital de uma empresa porque ela está muito associada à quantidade de lucro que, no final do mês, o seu proprietário terá. Afinal, o termo “tributação” refere-se aos impostos que cada pessoa jurídica paga e isso varia de acordo com, principalmente, a renda.

O lucro presumido, por exemplo, é a melhor opção para as empresas que rendem R$ 48.000.000, no máximo, e essa cobrança de impostos pode ser feita a companhias de quaisquer setores.

Porém, o Simples Nacional é outra forma bem interessante de recolher impostos, apesar de ser restrita a empresas com lucro de R$ 3.600.000, no máximo. É por isso que é necessário que a companhia seja pequena ou micro.

O lucro real é mais um jeito de os empreendedores pagarem impostos, mas ele só serve quando a empresa ultrapassa os R$ 48.000.000 de rendimentos.

É claro que a escolha dessas tributações pode ser difícil, mas a ajuda de um contador é muito útil nesse contexto. Ainda há quem associe esse profissional somente à realização de imposto de renda, por exemplo, mas ele é o maior aliado de quem está em busca de abrir uma empresa.

Cabe salientar: a tributação errada acarreta problemas graves ao empreendedor, inclusive com a possibilidade de um processo por fraude fiscal, caso ele recolha menos impostos do que deveria ser feito.

Leia mais no blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *